segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

SISTEMA INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS NO ESTADO DE SERGIPE: SÃO CRISTÓVÃO

Sistema Intermunicipal de Passageiros no estado de Sergipe
A que ponto chegou?!

Hoje vamos falar um pouco sobre a linha que faz ligação entre o município de São Cristóvão e a capital aracajuana, por via da Br 101.

São Cristóvão é um município da região metropolitana de Aracaju e que possui duas rotas de entrada/saída, a 1ª pela Av. Marechal Rondon (Zona Oeste), onde passa primeiramente pelo Bairro Rosa Elze, onde fica a Universidade Federal de Sergipe (UFS) e seguindo em frente a Rodovia João Bebe Água, que dá acesso ao Centro Histórico de São Cristóvão (roteiro feito pela linha 307. São Cristóvão / Zona Oeste), a 2ª rota é seguindo pelas Br 101 e 235 e cortando o município de Nossa Srª do Socorro, que é por onde a linha opera.
Esta foi/é uma das linhas mais diferentes do sistema, apesar de já ter sido operada pela extinta Viação São Pedro, a linha ostentava (ainda ostenta) o ramal 713. São Cristóvão / Palestina / Osvaldo Aranha e pertence ao SIT/SIM, ou seja, é uma linha de controle da SMTT, mas que, também existia/existe concorrência direta com a Coopertalse em seu trajeto desde o Term. Rodoviário Luiz Garcia (Rod. Velha), até o Centro Histórico de São Cristóvão.

Créditos: Júlio César / Busólogos Unidos de Sergipe - BUS

         Pouco antes do Grupo Bomfim sair do sistema, a empresa que operava a linha era a Viação Cidade Histórica, empresa que foi criada para operar exclusivamente a linha 713, o nome veio da ideia de São Cristóvão ser uma cidade histórica. Porém, após um tempo, mais uma linha foi criada para e seria/foi operada pela empresa, que foi a E01. Santa Maria / Centro (Semi-Expresso), deixando de ser uma empresa exclusiva da 713. Logo depois, muitas mudanças foram acontecendo no grupo, e foi começando um tipo de “mix” entre as empresas do grupo, onde a São Pedro operava nas linhas da Cidade Histórica e vice-versa, foi virando uma bagunça e nada mais era exclusivo.

      A linha 713 sempre foi uma linha de altíssima demanda, tendo uma distância de em média 30/35 min de São Cristóvão à Aracaju, por isso contava com uma frota de 5 ônibus da Viação Cidade Histórica e alguns micro-ônibus da Coopertalse. Até meados de 2014, quando o Grupo Bomfim perdeu a concessão da linha e teve que deixar a operação da mesma que foi passada para a Viação Atalaia (atual operadora), pelo fato a linha pertencer à SMTT e faz parte do Sistema Integrado Metropolitano (SIM).
Créditos; Heberty Ruan / Busólogos Unidos de Sergipe - BUS

Um fato bem curioso da linha é que mesmo sendo uma linha de sistema integrado, ainda possui uma enorme concorrência da Coopertalse em todo o trecho, coisa que não deveria/poderia acontecer.

Saindo do Centro Histórico, a linha corta alguns bairros/ povoados pela rodovia dá acesso à Br 101, como o Povoado Timbó, e no trecho da Br faz atendimento à alguns povoados como Pai André e Palestina (ficam às margens da Br 101), passando também pela entrada do Conj. Parque dos Faróis (Nossa Srª do Socorro) mas não fazendo atendimento ao mesmo – Br 235- Av. Osvaldo Aranha- Rua Mariano Salmeron (Siq Campos) - Av. Gentil Tavares (CEASA) - Av. Coelho e Campos- Term. Rodoviário Luiz Garcia (Coopertalse) /Term. Integrado Luiz Garcia (Viação Atalaia).

A linha ainda conta com 5 ônibus em sua frota e alguns micros da Coopertalse fazem a SÃO CRISTÓVÃO / ARACAJU.

Um dos maiores problemas operacionais da linha hoje, é a concorrência desleal que é praticada na mesma, fazendo com que muitos usuários deixem de usar o “certo” e muitas vezes se arriscam indo em micro-ônibus apertados, superlotados e sem controle do limite de velocidade. Assim como toda população usuária da linha, todos nós esperamos que algo seja feito e alguma atitude seja tomada para que essa concorrência desleal seja acabada e os passageiros usufruam apenas de um transporte digno. Das linhas deixadas pelo Grupo Bomfim, hoje, é a que está na melhor condição de operação, pois ao menos a linha conta com ônibus de verdade mesmo com a concorrência desleal.




Nenhum comentário:

Postar um comentário