sábado, 5 de março de 2016

“Aracaju, e o transporte que queremos!” Parte 03.


Hoje falaremos sobre as estações de BRT, e os novos terminais de integração, além dos atuais que deverão ser readequados para atender a nova realidade.

Através de uma nova conjectura de como será executado o transporte público, a prioridade que este deverá ter sobre outros modais, e a premissa de uma maior qualidade nos serviços prestados, fez-se necessário avaliar se os terminais de integração atuais atendiam adequadamente a demanda de seus usuários, tanto no que tange a qualidade de sua infraestrutura, como nas linhas que compõem o cardápio de trajetos que perpassam cada um dos terminais de integração físicos.

É importante voltarmos no tempo, com relação ao sistema integrado para ressaltar 2 fatos bastante interessantes sobre sua existência.

O Projeto do Sistema Integrado de Transporte (SIT) de Aracaju, realizado em 1985, por Jaime Lerner Planejamento Urbano, integrava o Projeto Capital, com ações para melhorar a qualidade de vida da população da Cidade de Aracaju, com a implantação de uma rede de transportes públicos eficientes e acessível a todas as faixas de renda da população, sendo implantado com recursos do BNDES. O Sistema Metropolitano Integrado (SIM) de Aracaju, desenvolvido em 1992, por Jaime Lerner Planejamento Urbano, para a área conurbada da Grande Aracaju, com o objetivo de implantar um sistema complementar ao SIT, sendo implantado parcialmente. (Vide PLANMOB).

Face à isto, o escritório de urbanistas de Jaime Lerner atualizou tudo que existia na cidade de adequado, que poderia ser aproveitado, nesta nova fase do sistema integrado de ônibus urbano.
Atualmente, o usuário da grande Aracaju conta com os seguintes terminais de integração físicos: Zona SUL (atalaia), D.I.A., Zona Oeste (Leonel Brizola), Maracaju, Centro (Fernando Sávio), Mercado, Marcos Freire e Campus (UFS). Pela Nova sistemática, os terminais ATALAIA, D.I.A., ZONA OESTE, MARCOS FREIRE, CAMPUS, MARACAJU E MERCADO seriam reformados e ampliados.

O terminal do centro, por não atender as novas necessidades de mobilidade urbana será desativado. Dois novos terminais de integração serão construídos, o do conjunto Orlando Dantas (onde atualmente funciona aquela pista de Bicicross) e o da BR, em Nossa Senhora do Socorro. O terminal da Barra dos coqueiros, que hoje apenas funciona como fim de linha, será finalmente integrado, pelo projeto.

Outra questão importante, será a plena execução da Integração Temporal, segundo promessa do atual superintendente da SMTT Aracaju, Nelson Felipe, que de acordo com o mesmo, em princípio, teria funcionamento inicial nas maiores linhas do sistema para que após a fase inicial de implantação, se estenda as demais linhas atuais do sistema. O usuário teria um tempo pré-determinado de 30 minutos á 1 hora para desembarcar em qualquer ponto de ônibus da cidade, e fazer o reembarque com a mesma tarifa anteriormente paga. Vale lembrar que essa foi uma promessa do então prefeito de Aracaju em 2007, Edvaldo Nogueira, e que neste ano, supostamente, sairia do papel. Vamos aguardar.
Somando a esta ideia ainda, seriam colocados no decorrer dos principais corredores, 47 pequenas estações de BRT, cuja a intenção já mencionada anteriormente, é o pagamento da tarifa fora do ônibus, de modo a dar maior celeridade a fluidez dos veículos na cidade.

Estas estações estão lotadas nas seguintes vias:
Av. Heráclito
Gonçalves Rollemberg
Av. Adélia Franco
Av. Hermes Fontes,
Av. Coelho e Campos
Av. Simão Sobral
Av. Presidente Juscelino Kubitschek
Av. Euclides Figueiredo
Av. Tancredo Neves
Av. Augusto Franco
Av. São Paulo
Av. Pedro Calazans
Av. Hermes Fontes
(Vide PlanMob)
**Um adendo sobre os novos corredores. Para o período 2025/2030, estão previstos mais dois corredores:
Corredor JK: corredor a ser implantado no novo eixo viário JK que liga a
Avenida Paulo Fiqueiredo Barreto aos bairros Bugio, Olaria, Capucho,
Jabutiana e São Conrado, será também ligação entre a Região do Marcos
Freire e os Terminais de Integração Maracaju, Zona Oeste e Orlando Dantas.
Corredor Mosqueiro: corredor a ser implantado com a restruturação da zona
de expansão ligando a região sul aos terminais Orlando Dantas e Atalaia.

 Participem através de comentários, mensagens, compartilhando as postagens e vamos debater o futuro do nosso transporte. Obrigado a todos que tem nos acompanhado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário