quarta-feira, 8 de novembro de 2017

LICITAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO PARA 2019 APENAS. Você acredita que ela vai sair?


Hoje, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, se reuniu com servidores da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito, onde foi debatido com os presentes no recinto algumas questões pertinentes a administração da capital sergipana, como as dívidas herdadas da administração anterior de João Alves (e porque não dizer... do próprio Edvaldo Nogueira, que foi prefeito durante 6 anos e 9 meses?) que beiram a cifra de 840 milhões de reais, a curto, médio e longo prazo.


Além do mais, foi apresentado aos servidores da autarquia o planejamento estratégico que a prefeitura pretende desenvolver na cidade pelos próximos anos, cuja elaboração contou com a participação de diversos técnicos de carreira, que visam trazer mais qualidade de vida para as pessoas. Será que isso é uma coisa simples? 

De acordo com a prefeitura de Aracaju, são 4 os projetos prioritários para a problemática do transporte público e mobilidade urbana:

Nesta primeira etapa do Planejamento Estratégico, a SMTT é responsável por quatro projetos prioritários: licitação do transporte público; integração temporal do transporte público; execução de um plano de mobilidade urbana inteligente; e intensificação das ações de educação para o trânsito.

Sobre a licitação do serviço de transporte público, o superintendente da SMTT, Aristóteles Fernandes, explicou que a intenção da gestão é lançar o edital até o ano de 2019. "Antes disso, nós precisamos que o consórcio da Grande Aracaju exista não só no papel, mas na prática. O prefeito Edvaldo Nogueira já está em contato com os gestores dos outros três municípios (Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão), e as conversas estão avançadas", contou.

Dois dos quatro projetos prioritários dialogam diretamente com o conceito de cidade inteligente: a execução do Plano de Mobilidade Urbana e a integração temporal do transporte público. "A relação do cidadão com o serviço vai mudar para melhor. Nosso objetivo é fazer com que o cidadão tenha acesso aos horários de paradas de ônibus em tempo real e que possa embarcar e desembarcar dos veículos em um determinado espaço de tempo pagando apenas uma passagem e sem precisar do terminal para isso. São apenas alguns exemplos do que pretendemos mudar neste contexto", detalhou o supetintendente.

O Plano de Mobilidade Urbana contempla ainda a construção de quatro corredores de ônibus que devem dar maior fluidez ao transporte de massa em Aracaju, além da ampliação e modernização do Terminal de Integração do Mercado. O investimento será de R$ 130 milhões que serão viabilizados através de um programa de financiamento do Governo Federal. Estes recursos foram garantidos nos últimos meses de mandato do prefeito Edvaldo Nogueira, em 2012, mas não utilizados pela gestão seguinte. "Mudaram muito o projeto, aumentaram os custos e ele foi inviabilizado. Mas estamos trabalhando firme para recuperar essa verba para melhorar a mobilidade urbana da nossa cidade", explicou Aristóteles. 

Agora, convenhamos... 2019 não tá um pouco longe não? O problema é histórico, e a sociedade vê o senhor prefeito fazer muito pouco pelo problema de transporte e mobilidade. Estamos cada mais próximos da beira do caos, do que de uma luz no fim do túnel.

Imagens: Janaína Santos/ ASCOM PMA


Nenhum comentário:

Postar um comentário